Efeitos colaterais da pílula anticoncepcional

Tempo de leitura: 3 minutos

As famosas pílulas anticoncepcionais são usadas por uma grande parcela das mulheres a fim de se proteger contra a gravidez, principalmente, ou tratar problemas de ordem ginecológica como ovários policísticos, por exemplo. Porém já foi comprovado que a utilização por longos períodos de tempo, pode resultar em efeitos colaterais, devido as alterações hormonais causadas no corpo da feminino.

Algumas mulheres podem sentir dores de cabeça e náuseas assim que começam a tomar a medicação. Geralmente, as dores se manifestam apenas durante os três primeiros meses de uso, porém, caso a mesma não passe, te impedindo de realizar suas atividades diárias normalmente, o ideal é conversar com seu ginecologista e considerar a necessidade de alterar o tipo de pílula.
Outro problema que também atinge as mulheres são as mudanças provocadas no fluxo menstrual. Com o uso da pílula, muitas pacientes relatam que seus ciclos menstruais mudaram completamente, em relação a quantidade de dias e duração do sangramento durante a menstruação. Algumas tiveram os dias reduzidos, outras tiveram mais dias e até mesmo escapes ao longo de mais de três ciclos seguidos. Além deste, o ganho de peso, por conta do aumento da vontade de comer e da retenção de líquidos causados pelo acúmulo de sódio e potássio no organismo feminino faz com que as mulheres até mesmo inchadas. Para combater esse o ganho de peso, é indicado que as mesmas mantenham uma dieta equilibrada e saudável, realizando exercícios regularmente. Porém, para melhorar a questão do inchaço provocado pela retenção de líquidos, seu médico deve ser consultado, a fim de que lhe indique outro método anticoncepcional ou um remédio diurético.

Com a utilização das pílulas, podem ocorrer oscilações no humor da paciente. Algumas de forma bem leve, outras mais fortes, aumentando, inclusive, os riscos de depressão. Diminuição da líbido também é algo muito relatado, e acontece devido a redução da produção de testosterona no organismo. Porém, esse efeito colateral é mais frequente em mulheres que apresentam grandes níveis de ansiedade, devendo a mesma considerar a hipótese de reposição hormonal, para evitar a diminuição da líbido. É claro, tudo sendo acompanhado pelo seu médico.

O principal vilão dos efeitos é o risco de trombose. Vários casos já foram relatados pelas usuárias que sofreram graves consequências em virtude da ocorrência da trombose venosa. Ela ocorre com pacientes que apresentam pressão alta, diabetes, colesterol alto, por exemplo e, para evitá-lá ao máximo, deve-se manter sempre uma alimentação saudável, praticar atividades físicas regularmente e consultar-se com um clínico geral, para avaliar a pressão, os níveis de açúcar e o colesterol, a fim de que se formem os coágulos sanguíneos causadores da trombose.

Para aquelas que sofrem devido aos efeitos dos contraceptivos industriais e desejam mudar, há a possibilidade de tomar remédios naturais ou chás – tudo isso com a supervisão e prescrição médica – aliando os mesmos ao uso de camisinha, para não somente para prevenir a gravidez, mas também, para proteger contra DST’S. Ou, você simplesmente pode mudar o método atual por outro mais satisfatório. Basta conversar com seu médico e ver as opções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *