Dezembro Laranja: cuidado em dobro com a pele

Tempo de leitura: 4 minutos

O último mês do ano é tradicionalmente marcado pela campanha Dezembro Laranja, uma iniciativa promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Durante o período, são realizadas ações especiais em parceria com instituições públicas e privadas, com o objetivo de informar a população sobre as principais formas de prevenção contra o câncer de pele e a necessidade de procurar um médico especializado para diagnóstico e tratamento caso haja alguma anormalidade na pele.

Embora as maiores taxas de incidência ocorram em países como Austrália e Nova Zelândia, os casos no Brasil preocupam. Por aqui, este é o tipo mais frequente de câncer, responsável por cerca de 30% de todos os diagnósticos malignos registrados no país. A doença é considerada rara em crianças e pessoas negras e mais comum em indivíduos com mais de 40 anos. No entanto, devido à exposição solar exagerada e sem proteção (principal causa de desenvolvimento do câncer) por parte de jovens, essa média de idade vem caindo.

O câncer de pele atinge com maior frequência a população masculina nas regiões Sul (160,08/100 mil) e Sudeste (89,80/100 mil); depois Centro-Oeste (69,27/100 mil). Nas regiões Nordeste (53,75/100 mil) e Norte (23,74/100 mil), a doença ocupa a segunda posição entre o público. Mas quando se trata de mulheres, o câncer de pele é o mais incidente em todas as regiões do país.

Fique atento aos fatores de risco
Qualquer pessoa pode desenvolver câncer de pele, mas os principais fatores de risco são:

– Pessoas com pele clara;
– Albinos;
– Portadores de vitiligo;
– Pessoas em tratamento com imunossupressores, pois são mais sensíveis ao sol;
– Histórico familiar de câncer de pele, principalmente entre parentes de primeiro grau.

Quais são os tipos de câncer?

O câncer de pele pode ser dividido em dois grupos: carcinomas ou melanomas. O mais prevalente é o carcinoma basocelular (CBC). Apesar de sua alta incidência, possui baixa letalidade. A manifestação se dá na forma de uma pequena elevação vermelha da pele, brilhosa e com uma crosta no centro. Sangramento com facilidade também costuma ocorrer. Algumas manifestações semelhantes a outros problemas, como eczema (inflamação na camada superficial da pele que provoca manchas avermelhadas acompanhadas de coceira e inchaço) ou psoríase (outra doença inflamatória caracterizada por lesões vermelhas com escamas em áreas como cotovelos, joelhos e couro cabeludo), fazem com que esse tipo de câncer possa parecer não cancerígeno para leigos, sendo necessária a visita a um médico especialista para o diagnóstico correto.

carcinoma espinocelular (CEC) é o segundo mais prevalente e geralmente ocorre nas partes mais danificadas pelos raios solares, ou seja, nas camadas superiores da pele. Além da exposição solar excessiva, outros fatores podem contribuir para o surgimento da doença, como feridas crônicas e cicatrizes na pele, uso de remédios contra rejeição de órgãos transplantados e exposição a determinados agentes químicos ou radiação. Manifesta-se principalmente no formato de machucado ou ferida que descama, muito similar a uma verruga, com coloração avermelhada e sangramento ocasional.

O melanoma é o tipo menos frequente, correspondendo a 3% dos tumores malignos. No entanto, é o que apresenta maior taxa de mortalidade. O motivo para isso é seu alto poder de provocar metástase no organismo e, com isso, dificultar o tratamento. Por se desenvolver nas células produtoras de melanina, a doença é marcada pela presença de pintas escuras, com bordas irregulares e que provocam coceira ou descamação.

Como se prevenir?
Para evitar o câncer de pele, algumas dicas são fundamentais:

– Evite exposição solar prolongada das 10h às 16h. É nesse horário que os raios solares costumam ser mais intensos;
– Opte por lugares com sombra, além de usar proteção adequada, como roupas, bonés ou chapéus de abas largas e óculos escuros com proteção UV;
– Use filtro solar com fator de proteção mínimo 15 até mesmo em dias nublados;
– Proteja também os lábios com produtos específicos para essa parte do corpo;

– Reaplique o filtro solar a cada duas horas e, se for dar um mergulho ou transpirar muito, passe o produto novamente (mesmo que seja a prova d’água).

Gostou das dicas? Então aproveite que o verão está chegando e comece a se proteger hoje mesmo! Lembre-se que o sol não precisa ser seu adversário, desde que você cuide da sua pele em todos os momentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *