Sua vacinação está em dia?

Tempo de leitura: 2 minutos

Melhor prevenir do que remediar, já dizia o ditado. E imunizar-se é o ato que melhor se encaixa nesse provérbio, uma vez que prepara o organismo para a possibilidade de contato com agentes causadores de certas doenças que podem levar à morte. Nesse sentido, o Ministério da Saúde vem promovendo, desde abril, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Inicialmente prevista para terminar no dia 31 de maio, a ação foi prorrogada. No Rio de Janeiro, por exemplo, a população poderá vacinar-se até o dia 15 de junho.

Apesar de a vacina ser segura e proteger contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circulam em nosso ambiente, a adesão ainda é considerada baixa, muito em razão dos mitos em torno do assunto. Para a Coordenadora de Enfermagem do Centro Universitário Celso Lisboa, Karen Gonçalves, a população não deve se intimidar em relação à qualidade da imunização. “Independente de estar no grupo de risco, a população toda precisa se vacinar. Há um momento complicado com a questão dos movimentos antivacina, como se alguns efeitos adversos fossem prejudicais a saúde, mas isso são boatos. Todos devem se vacinar”, defende.

Até 11 de maio, foram registradas 144 mortes em decorrência da Influenza em todo o país, segundo dados do Ministério da Saúde. Dada a importância de enfrentar a gripe, diversos estados têm promovido ações com o objetivo de estimular a vacinação. No Rio, o Centro Universitário Celso Lisboa realiza, hoje, uma campanha de imunização na unidade do Engenho Novo. A atividade começa às 8h e segue até o meio dia.

Vale lembrar que, de acordo com recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o público prioritário é formado por funcionários do sistema prisional, puérperas, indígenas, idosos, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, população privada de liberdade, pessoas com comorbidades, trabalhadores de saúde, gestantes e crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade.

E você, já tomou a sua? Que tal aproveitar a prorrogação e procurar o posto mais próximo da sua casa? Vale lembrar que vacinar-se é um gesto de amor à própria saúde e à daqueles que te cercam. A lógica é muito simples: quanto mais pessoas forem imunizadas, menor será a prevalência de determinadas doenças na sociedade, contribuindo até mesmo para a sua erradicação em alguns casos. Só assim seremos capazes de vencê-las!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *