Maio Amarelo: Atenção pela vida.

Tempo de leitura: 2 minutos

Os números de mortes decorridas por acidentes de trânsito mostram-se alarmantes. Muitas pessoas perdem a vida ou ficam gravemente feridas por imprudência de motoristas que não respeitam as leis do trânsito. Por isto, este mês de maio marca a conscientização para a atenção no trânsito. E a cor amarela foi escolhida por representar a cor da advertência no trânsito e o seu símbolo também é um laço.

A campanha “Maio Amarelo” tem se tornado de grande importância, tal como as do Outubro Rosa (Combate ao câncer de mama) e Novembro Azul (Câncer de próstata) e atingiu as todas as camadas da sociedade, incluindo poder público, iniciativa privada, obtendo sucesso em sua compreensão por parte de todos, desde as crianças, até os idosos, que perceberam como a responsabilidade no trânsito é um dever de todos. Maio foi escolhido para representar o movimento por conta da proposta da ONU ao decretar a década de ação para a segurança no trânsito, onde anualmente o balanço das ações é realizado no mesmo mês.

Sabe-se que, segundo as normas do Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN – Há diversas maneiras de se evitar que tais fatos ocorram, tais como não dirigir alcoolizado, usar o cinto de segurança ou não mexer no telefone enquanto dirige, porém as pessoas parecem ás vezes ignorar estas mesmas regras.

Para evitar acidentes de trânsito, medidas simples podem ser tomadas. Algumas delas são:

– Use sempre o cinto de segurança.
– Se dirigir, não beba.
– Não faça ultrapassagens. Elas são perigosas.
– Não dirija em alta velocidade. Respeite sempre os limites de trânsito.
– Pare quando o sinal estiver vermelho
– Respeite a faixa de pedestres
– Para os ciclistas, fique sempre na ciclovia
– Crianças até os 7 anos e meio devem utilizar as cadeirinhas ou assentos próprias para cada idade.
– Não discuta no trânsito.
– Não fale ou mexa no telefone enquanto dirige.

Mantenha sempre atenção e obedeça às leis de trânsito. É função de todos estimular o pensamento consciente, reproduzindo-os em sociedade, visando a cooperação geral e com estas simples medidas não só a sua vida, mas a de muitas pessoas pode ser salva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *